O site que corre com você

Siga-nos

Em 17 abr, 2017

Maratona de Boston: o retorno da heroína Kathrine Switzer

Hoje as ruas de Boston foram palco da edição número 121 da Maratona mais icônica do mundo. Já escrevemos sobre Boston aqui no Pra Correr, e se você é como nós, a essa altura já deve saber que a prova foi (mais uma vez) vencida por uma dupla de quenianos: no masculino, Geoffrey Kirui marcou 2h09m37s, superando o americano Galen Rupp (bronze na Maratona Olímpica), que fechou a prova em 2h09m58s; no feminino, vitória da veterana Edna Kiplagat, com 2h21m52s. Kiplagat ainda faturou o prêmio de 500 mil dólares por ser a campeã da World Marathon Majors (o circuito do qual fazem parte as 6 maiores maratonas do mundo, assim como a Olímpica e a Mundial). Destaque também para a estreante americana Jordan Hasay, de apenas 25 anos, que com o terceiro lugar (2h23m00s) se credencia como grande nome do país para os próximos anos. Rose Chelimo, do Bahrain, foi a vice-campeã.

Mas o grande destaque do dia de hoje foi a participação de Kathrine Switzer, e sua presença marcará para sempre a edição de 2017 da Maratona de Boston. Switzer foi a primeira mulher a oficialmente terminar a Maratona de Boston. O feito foi realizado em 1967, quando as mulheres sequer podiam se inscrever (fato que só ocorreria em 1972). À época, Switzer utilizou o nome de “K. Switzer” para ser aceita. Durante a prova, fiscais tentaram retirá-la do percurso, sem sucesso. E ela correu para a história, cruzando a linha de chegada.

BOSTON, MA – APRIL 19: Kathrine Switzer, of Syracuse, N.Y., center, was spotted early in the Boston Marathon by Jock Semple, center right, who tried to rip the number off her shirt and remove her from the race. Switzer’s friends intervened, allowing her to make her getaway to become the first woman to “officially” run the Boston Marathon on April 19, 1967. (Paul Connell/The Boston Globe via Getty Images)

50 anos depois, Switzer voltou à linha de largada de Boston. E voltou em grande estilo. Aos 70 anos, mas esbanjando saúde e competitividade, completou a prova em respeitáveis 4h44m.

  • Por pracorrer  1 Comentários   1

    1 Comentários

    Por Johelder Xavier Tavares em
    • 17 abr 2017
    Responder  
    Sublime!!! O céu é o limite para vocês mulheres. Se for corredora então!!!. Que venham outras histórias de superação e de motivação como essa. Parabéns a todas as mulheres.

    Deixe uma resposta

    O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *