O site que corre com você

Siga-nos

Em 27 mar, 2017

Crônica Corrida: Como um preguiçoso virou corredor?

A rotina de um corredor não combinava em nada com meus hábitos. Sempre fui fã de ficar horas deitado no sofá assistindo televisão, permanecer meia-hora na cama após acordar e, principalmente, acreditar no ditado: “por que fazer hoje se posso deixar pra manhã?”. Mas sempre admirei quem corria, amava o esporte, porém aquilo parecia impossível. Juro que tentava. Treinava um dia e, no outro, já arrumava uma desculpa pra ficar em casa. Fiz isto diversas vezes. Cheguei até a emendar semanas a fio, no entanto, sempre encontrava um motivo para parar: frio, gripe ou trabalho. É assim: quando você quer encontrar um motivo, você acha!

Só que chega uma hora que é preciso vencer a preguiça. Sua vontade de ultrapassar esta barreira é tão grande que você tem que bolar uma estratégia para conseguir. Felizmente, depois de correr duas maratonas, eu afirmo que descobri um método que funcionou pra mim e, com certeza, talvez sirva de inspiração para você. Eu percebi que só me motivava se tivesse um objetivo bem claro. Em fevereiro de 2013, coloquei na cabeça que recomeçaria do zero e só pararia quando corresse a Maratona de Porto Alegre 2014. Foi quase um ano e meio treinando, brigando contra os meus instintos. Mas busquei forças da onde fosse possível pra atingir a meta. Não foi fácil. Confesso que recaídas aconteceram.

Minutos antes da prova, mergulhado naquela tensão toda, me dei conta de como tinha sido menos complicado do que eu imaginava. Não digo sobre a dificuldade do treino, mas sim sobre a minha disciplina para encarar uma longa jornada. Foi engraçado relembrar do jeito que eu acordava cedo e, por um segundo, meu corpo parecia se preparar para mais cinco minutos de sono. A preguiça parece te perseguir o tempo todo. Então, se você que está lendo este texto também é um preguiçoso, tenho duas coisas para te dizer: 1- Não vai ser fácil começar a correr; 2- Vai valer a pena cada segundo de esforço.

Para 2015, o período de treino foi bem menor, mas o resultado foi muito bom. Os treinos fluíram bem, acordar cedo não virou pesadelo e até os “treinos de tiros” ficaram mais agradáveis. O problema foi depois. E aí, qual seria o próximo objetivo? Por uns três meses fiquei bem perdido. Não parei de correr, mas o ritmo caiu. Só que o amor pela corrida era tão grande que eu usava as imagens motivacionais que publico no Pra Correr como a minha própria motivação. Sempre acho interessante saber que a maioria das pessoas não sabem que eu, provavelmente, sou quem mais se impulsiona com aquelas frases. O ano de 2016 não foi dos melhores em treinos, porém a preguiça não voltou a dominar. Já para este ano, o objetivo é correr duas maratonas num ano só. É melhor deixar bem claro que o objetivo pode ser qualquer distância e nem precisa ser uma prova. Pode ser correr seu primeiro quilômetro, fazer 5km sem caminhar. Vá colocando objetivos conforme você está se sentindo e, principalmente, respeitando seus limites. Então, companheiros preguiçosos, CORRER é possível sim. E a preguiça não acaba. Só que eu reservo ela para depois da corrida.

_____________________________________________________________________________

Diego Capela: Jornalista, videomaker, corredor e fundador do Pra Correr.

  • Por pracorrer  4 Comentários   7

    4 Comentários

    Por carol em
    • 31 mar 2017
    Responder  
    Nossa! Amei👏👏👏 me identifiquei !
    Por Cláudia Ferreira em
    • 20 maio 2017
    Responder  
    Muitoo bom... Me motivou. Volto pra contar os resultados...
    Por OZIEL em
    • 07 jul 2017
    Responder  
    Uma bela questão colocada: depois de atingir o objetivo, qual o próximo objetivo a ser conquistado? Muitos param aí
    Por Rosangela em
    • 07 jul 2017
    Responder  
    Acontece comigo

    Deixe uma resposta

    O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *